sábado, 1 de junho de 2013


Os textos, contos e todo o blog, ainda estão sendo editados! É possível que nas próximas semanas algumas postagens do blog sofram alterações. Agradecemos pela compreensão de todos...



A Opera Silenciosa

A Opera Silenciosa

Blog de contos, textos... Com temas voltado para arte, melancolia, suspense, BDSM... 
Assistam o vídeo

video

Assim que o blog for desbloqueado, postaremos o endereço 

Silenciosos Gritos

Sempre nos encontrávamos em seus sonhos, lá, escondido, bem no fundo de sua mente eu esperava pacientemente pelos dias em que eu poderia finalmente me revelar.
Posso ouvir às melodias tocadas por seus dedos, posso sentir o seu desejo pela profanidade de meu sadismo, deixe-me entrar, Lenóry. 
– Onde estou? Como vim parar aqui?
– Seja bem vinda! Você está em Harpe! Eu sou Sadness. 
– Entendo! Você poderia me dizer por que não está visível para mim.
– Estou visível para você, você que não quer me ver.
– Como assim?
– Harpe é apenas uma sala sem fim, um mundo secreto que existe dentro de você e de cada pessoa que ainda não descobriu algo que é fundamental para sua vida, sua felicidade e seu bem estar. Sua Harpe tem o chão e algumas paredes cobertas por mármore negro, quando você olha para frente ou para trás tudo que você ver é uma escuridão infinita, eu sou tudo aquilo que você pode ver e tocar... Essa é a minha segunda forma, no momento é assim que você me ver. Quando você realmente quiser enxergar a minha verdadeira essência, eu aparecerei como um homem qualquer, mas isso depende de você, de seu desejo e vontade.
– Que tipo de desejo?
– Desejo de ser descoberta e de viver!
– Acho que entendo.
– Sei que entende! Se você olhar para trás vai ver um piano, quero que você toque uma de suas músicas. Assim que você tocar a primeira nota, eu começarei a compor minha arte em ti. Por algum tempo observarei e caso o sua entrega e comprometimento sejam verdadeiros e real eu a convidarei para ficar definitivamente.
– E se a entrega e comprometimento não forem verdadeiros?
– Sendo assim eu desaparecerei e Harpe voltará para o lado mais obscuro e isolado de sua essência e ficará isolada em um mar de trevas até que encontre o seu verdadeiro compositor. 

“As luminárias preenchem o ar e finalmente as melodias começam a dançar no silencio de um mundo triste e lúgubre.”

– Eu nunca mais vou sair daqui, né!?
– Pode voltar para seu mundo quando quiser.
– Então eu sou livre!?
– Você ainda não é livre! Toque uma música para mim.
Por duas semanas ele ficou lá ouvindo cada nota que era tocada por Lenóry. Sadness explicou todos os aspectos e cada um de seus objetivos. Cada dúvida que surgia na mente e no coração de Lenóry pode ser perfeitamente esclarecida.
Logo quando à primeira nota do piano foi tocada um crepúsculo sombrio se formou e sete telas negras apareceram no céu de Harpe. Por longos quarenta minutos os dedos delicados de, Lenóry, tocaram às teclas daquele instrumento.
– Pare de tocar.
– Sim, Senhor!
– Fique de pé e tire tudo que possa cobrir seu corpo.
– Sim, Senhor!
Lenóry tirou cada uma de suas peças de roupa e calçados.
– Volte a tocar e não importa oque você sinta, não pare até que eu ordene.
Sadness se sentou atrás de sua pequena obra e a vendou com um lenço branco.
– Finalmente darei vida à minha última obra.
Logo um par de mãos, vestidas por luvas negras, começaram a acariciar os seios da mulher. Enquanto, Sadness, sussurrava no ouvido direito de Lenóry, ela pode sentir algo sendo presos no bico de seus seios, um leve e delicado gemido de dor pode ser ouvido.
– Continue tocando, não deixe que nada atrapalhe à sua concentração. 
Ela continuou tocando, seu corpo estava imóvel, apenas seus dedos e seus braços se moviam.
– Afaste suas penas uma da outra.
Logo, Lenóry começou a sentir seu sexo sendo dedilhado. Os dedos de seu senhor que estavam completamente encharcados foram introduzidos na boca da pequena serva. Era à primeira vez que aquela mulher sentia o gosto de seu sexo, de seu prazer.

Aqueles que são dignos de ter aos seus cuidados, tão belo instrumento, podem ser capazes de fazer com que o instrumento se torne de uma beleza única e perfeita.

– Acho que suas melodias vão ficar melhores se forem acompanhadas pelo dedilhar delicado de uma harpa.
Der repente se pode ouvir um som único e profundamente belo, o dedilhar era capaz de penetrar na mais profunda das almas e toca-lá de uma maneira perfeitamente sublime.
– Por seus olhos estarem vendados você, não pode ver, mas à sua frente está sentada, Nayha. Ela está ao meu lado a mais de trezentos anos. Ao longo desses anos seu corpo foi tocado por mim. Não existe uma donzela que tenha dentro de si tamanho amor e devoção, como o que existe na minha pequena harpista.
– Amo-te, meu senhor. Não existe honra maior do que está aos seus pés, servindo, como mulher, submissa, escrava, cadela, puta e harpista, que sou.
Nayha era bela como nenhuma outra mulher foi seus cabelos eram longos e negros como a mais escura noite.
Não era possível ver seus olhos que estavam cobertos por um lenço preto, seu corpo completamente despido era quase que perfeito, os pequenos hematomas em seus seios e as longas marcas de açoites em suas pernas, bunda e costas tornavam à visão, mais agradável.
Sadness parecia embriagado com tão belas melodias, melodias que despertaram nele o desejo de criar no corpo de, Lenóry. Logo ele pegou no chão um pequeno baú de madeira que em seu interior tinha várias agulhas.
– Não se assuste e não faça movimentos bruscos.
Uma a uma, as agulhas foram introduzidas nas costas de, Lenóry. Assim que terminou, Sadness pegou uma vela de cor negra que estava no chão e acendeu.
– Isso vai doer, mas não importa o tamanho da dor, não pare de tocar, mesmo que toque às notas erradas, não pare.
A respiração da pequena menina ficou ofegante e antes mesmo do terceiro pingo, já se podia ouvir urros, todos os dedos e a palma de cada mão tocavam as teclas do piano, mas mesmo fora de seu ritmo e mesmo com melodias distorcidas, o som ainda era agradável. Depois de longos cinquenta e cinco segundos os pingos cessaram e mesmo batendo com força nas teclas do piano, não se podia mais ouvir o som. O primeiro ato estava completo, Sadness finalizou sua obra com uma pequena e fina fita de cetim, ele entrelaçou a fita entre às agulhas e ao finalizar sua obra, ela desapareceu.
Um dos sete espelhos finalmente ganhou cores e a primeira imagem que se viu foi, Lenóry, sendo torturada com as velas. A imagem dentro do espelho parecia um filme que se repetia sem parar.
Continua...

SirLV

domingo, 12 de maio de 2013



“Esse texto foi elaborado por, SirLV. Muito do que será descrito baseasse em sua visão sobre os assuntos que ele se propôs a escrever. Não temos nenhuma intenção de dizer o que é certo ou errado, nosso objetivo e expor e pôr à vista de todos à visão de cada editor e colaborador do Grupo BDSM ES.”



Arte BDSM – Minha forma de ver e viver...

Hoje em dia qualquer pessoa acaba se alto intitulando dom, mestre, lord... Para que isso aconteça, basta ler alguns contos, textos, ou assisti um vídeo ou algo que possa despertar o interesse em dominar. Em alguns casos, algumas pessoas conseguem alcançar bons resultados em sessões ou em conversas diretas ou indiretas com outros membros do universo BDSM, mas é sempre bom lembrar que um NICK é apenas um NICK e nada mais. Um nome, não faz ninguém dono, ser dono vai muito além de sessões e sexo apimentado. Para ser dono é preciso compreender o real significado de ter aos seus cuidados um instrumento de tamanha perfeição.



A composição
Cada top usa um termo para definir o adestramento de sua serva, creio que “lapidar um diamante” é o mais comum. Eu particularmente prefiro o termo compor, mas, creio que independente disso o objetivo é apenas um. Para mim a ideia de fazer com que todos os aspectos que compõem o universo BDSM se tornem uma única melodia na mulher que escolhi para está aos meus pés, é admirável.

Eu nunca vi o BDSM como um jogo ou fetiche, sempre o compreendi como uma das mais belas artes e ao longo destes anos baseei meus princípios e conceitos nessa ideia. Quando você se propõem a criar algo, é certo que você deve ter o mínimo de conhecimento sobre aquilo que deseja fazer, conhecer não apenas técnicas, mas principalmente conhecer o precioso objeto que será composto.

Lembro-me que sempre tentei imaginar como, Antonio Stradivari se sentia ao criar seus instrumentos. Será que ele sabia ou ao menos imaginava que um dia esses instrumentos seriam os mais belos, raros e valiosos do mundo? Sempre achei que os artistas tivessem um olhar diferente, uma forma de compor e de alcançar a perfeição através de sua arte.



Minha Visão

Às vezes, o contraste parece ser incerto. Mas nossa bela arte baseasse simplesmente na pureza, bom gosto e na elegância de nossas almas e desejos.

A submissão e entrega da mulher submissa é a harmonia das harmonias! Uma única tela onde uma única beleza se renova a cada toque de seu criador. Um único instrumento, uma única perfeição... Essa é a nossa arte, pura e livre. Sempre que começo algo com uma submissa lembro-me dos trabalhos de, Rodin. A plasticidade com que o corpo humano é reproduzido em suas obras é algo que beira a perfeição. Jamais permita que algo sujo ou desprovido de qualquer honra e elegância toque em sua obra, não permita que a estética de sua arte seja perturbada e irremediavelmente interrompida. Sei como isso é profundamente frustrante e doloroso!

Estude, leia e tende obter o máximo de conhecimento possível. Não faça arte para os outros, faça para si mesmo. Princípios e conceitos, não são verdades absolutas, mas não é possível ser um bom Senhor sem ter os seus próprios conceitos.

Cada dono é capaz de compor com perfeição a sua obra, cada senhor é capaz de adestrar e lapidar esse objeto de grande valor conhecida como serva mulher submissa.

Quero deixar claro que não tenho nada contra quem ver o BDSM, apenas como um jogo. Não tenho nada contra, aqueles que permitem que outros toquem em sua serva, creio que mesmo quando uma submissa é emprestada ela está obedecendo ordens de seu dono e não existe nada mais admirável que uma serva que obedece e honra seu, senhor. 

Converse e debata de maneira saudável sobre os assuntos ligados ao BDSM. Visite outros sites e blogs e tires sempre o melhor de suas leituras e estudos.

Meus cumprimentos e meus respeitos
SirLV

Seguidores